Etiqueta comercial - além das fronteiras

Pessoas de todo o mundo têm etiquetas diferentes que observam com relação à sua cultura e natividade. Reunimos alguns interessantes por aqui. Você pode achar alguns deles divertidos. No entanto, as pessoas que seguem essas etiquetas os levam muito a sério e devem ser respeitadas.

  • Áustria - Colocar as mãos nos bolsos é considerado rude entre os austríacos que dão ênfase ao título. Eles adoram usar os títulos com os sobrenomes e seguem a maneira formal de se dirigir às pessoas, em vez de obter o primeiro nome com as pessoas na primeira reunião.

  • Brasil - os brasileiros são pessoas expressivas e não seguem regras rígidas no espaço pessoal. Assim como os argentinos, eles se sentem à vontade em pé perto de você enquanto falam e não se importam em dar tapinhas nas pessoas e em suas mãos. A maneira deles de conduzir uma discussão de negócios também é informal, com as pessoas liberalmente cortando a conversa de outra pessoa sem ninguém se importar.

  • Rússia - Beijos na bochecha trocados entre pessoas do mesmo sexo são aceitáveis e é um costume seguido amplamente. No entanto, isso não deve dar a impressão de que você receberá uma recepção calorosa em sua primeira reunião. Os russos acreditam em queima lenta e gostam de conhecer alguém em seu próprio tempo agradável.

  • França - os franceses adoram ser pessoas sofisticadas e ouvi-las falar, é como ouvir uma conversa longa, contínua e espirituosa. Eles enfatizam muito a privacidade pessoal; portanto, evite fazer perguntas pessoais.

  • Alemanha - As mulheres alemãs esperam que os homens as protejam e é considerado rude mascar chiclete em público e perder a paciência em público. O povo alemão adora uma conversa de natureza intelectual e geralmente não gosta de piadas. Eles têm um lado humorístico, porém, que expõem apenas após repetidas reuniões com eles.

  • Itália - os italianos gostam de manter contato visual enquanto conversam. Isso não é apenas um sinal de confiança para eles, mas também lhes diz que você é genuíno e quer dizer o que está dizendo. Eles também são paqueradores por natureza e podem ficar bem perto de você enquanto conversam.

  • Reino Unido - O uso de adjetivos para descrever as coisas geralmente é desaprovado, então as conversas tendem a ser muito polidas e uniformes. O contato visual prolongado é considerado rude e o espaço pessoal recebe muita importância. Tocar na pessoa de alguém é reservado apenas para membros da família.

  • Estados Unidos - Os americanos gostam de manter contato visual enquanto conversam e ficam felizes em chegar ao primeiro nome durante a primeira reunião. Eles tendem a ser mais informais em seu discurso. No entanto, eles atribuem um tremendo valor à pontualidade, para nunca pegar um americano no lado errado do relógio.

  • Argentina - Os argentinos são muito sensíveis quando você usa o sinal de "polegar para cima" com eles, pois consideram obsceno e muito ofensivo. Além disso, eles tendem a bater na palma da mão esquerda quando acham que o que você está dizendo é inacreditável.

  • Austrália - Os australianos adoram comprar uma rodada de bebidas para os amigos e, geralmente, não gostam de dividir a conta. Eles se ofendem com os gestos dos dedos do sinal 'V' e do sinal de "polegar para cima". Bocejar em público é considerado rude.

  • China - os chineses, por outro lado, evitam tocar e abraçar em locais públicos. Eles também não apreciam as pessoas clicando e estalando os dedos e apontando para eles enquanto falam. Roupas altas e assobios não são vistos sob luz favorável. Os chineses também não gostam de discutir negócios enquanto jantam.

Etiqueta além-fronteiras
  • Canadá - os canadenses adoram o conceito de espaço pessoal. Portanto, eles evitam ficar muito próximos da pessoa que estão encontrando. Eles tendem a evitar abraçar e tocar as pessoas. É muito importante manter a linguagem corporal adequada enquanto se senta para ter uma discussão de negócios com os canadenses.

  • Japão - Compare com o Japão, onde o contato visual de longa duração é considerado rude e desrespeitoso. Além disso, tocar em alguém enquanto fala e não respeitar seu espaço pessoal é algo que os japoneses não apreciam.